Indique como conheceu CÁRMEN ANTUNES DE MATOS FORTUNA (Carmita): datas, lugares, circunstâncias?
Conhecia - pelo facto de ser minha tia paterna, convivi com ela em particular na nave de Santo António na serra da estrela onde ela animava as férias da família e na habitual visita semanal á casa da minha avó onde ela residia
É seu familiar e em que grau?
colateral em terceiro grau

Foi sua conhecida?
sim

Que outro tipo de relacionamento manteve com ela?
um relacionamento escasso devido ao facto de eu ser impúbere, mas lembro-me sempre do seu sorriso, de me ter ensinado a tabuada do cinco. Igualmente me recordo dos calções e da camisa que me deu no meu sexto aniversário

Caso se trate de conhecimento indirecto, indique como o veio a conhecer. Identifique as pessoas que lhe falaram dela, alguma biografia ou escritos que leu, as circunstâncias em que tal aconteceu.


Descreva, brevemente, algum ou alguns episódios da vida de CÁRMEN ANTUNES DE MATOS FORTUNA que, a seu ver, são mais significativos: a sua família, a educação, o relacionamento com a sociedade de então.
Em verdade, a minha tia faleceu quando eu tinha escassos 10 anos, mas fiquei profundamente admirado com a profusão de pessoas que acompanharam o funeral. Lembro-me perfeitamente desse dia e a Igreja de Quinta do Anjo se encontrar apinhada e a celebração eucarística ter tido cânticos, marcou-me especialmente este: quando eu morrer não chorem por mim.... Creio que a educação cristã recebida no seio familiar em particular do meu avô paterno foi decisiva para a definição do seu perfil humano e cristão.

Virtudes da sua personalidade, humana e espiritual. Conte factos concretos.
Na minha opinião a Carmita exerceu em grau heróico a virtude da caridade na medida em que acolheu seis crianças cuja origem desconhecia por completo, as quais estavam carreadas de problemas. A Carmita chegou a confessar á minha mãe que a sua maior "cruz" era o facto dos seus filhos sofrerem graves perturbações cognitivas e ou mentais, dizia: antes paraplégicos e inteligentes.... Enfim aceitou-os como um dom de Deus

Tem algo a dizer sobre a sua vida de oração, de união com Deus na vida quotidiana?
Pelo que li acerca da minha tia indubitavelmente vivia em contínua oração, nela não havia a "cesure" entre a vida cristã e a vida social, tudo se integrava no mote beneditino ora et labora. Creio que encarnou bem o espírito do Concílio Vaticano II em especial da constituição GAUDIUM ET SPES

Que opinião tem acerca do seu zelo pela glória de Deus e pela salvação do próximo?
Numa escala de 0 a 20, eu dar-lhe-ia, 20

Foi notável na sua vida o amor e serviço à Igreja?...
Sim, na JAC, empenhou-se totalmente onde dinamizou a estrutura local, além das consuetudinárias reuniões organizava saraus culturais, angariava fundos para que as raparigas mais pobres pudessem ir aos retiros, que os idosos pudessem passear. Empenhou-se totalmente no MCC onde inúmeras vezes participou como rolhista nas equipas reitoriais. Introduziu a tradicional campanha de sangue que decorre no dia 8/12 para ajudar os que não tinham para serem operados....

Acha que, da vida de CÁRMEN ANTUNES DE MATOS FORTUNA, há aspectos ou casos negativos que deva explicitar (defeitos relevantes, atitudes notoriamente impróprias, alguma história desedificante ou escandalosa)?
Desconheço

Há fama de santidade em CÁRMEN ANTUNES DE MATOS FORTUNA?
Sim, porque como cristã, a Carmen de facto viveu plenamente a vocação do cristão: ser santo. Ela em verdade tinha a profunda consciência (na minha opinião), de que era rei, sacerdote e profeta na linha do Vaticano II 

Trata-se de simples opiniões (parece que era, ouvi dizer…) ou de algo substancial?
Não conheço nada de substancial

Seria oportuno iniciar o processo em ordem à canonização de CÁRMEN ANTUNES DE MATOS FORTUNA?
Sim

Porquê?
porque viveu em grau heróico as virtudes cristãs e porque permitiria perpetuar a memória desta extraordinária mulher e cristã